Artigo

4 previsões de supply chain para ficar de olho em 2023

13 de dezembro de 2022

Para você gestor e equipes que lideram a gestão da cadeia de suprimentos, manter-se atualizado é imprescindível e por isso abaixo trazemos algumas dicas que podem guiar seus investimentos para 2023. Vamos lá:

Robôs autônomos na logística

Logística e inovação caminham juntas. Em um setor no qual a agilidade e eficiência significam lucro, adotar processos automatizados se torna cada vez mais necessário. Não à toa, a implementação de robôs autônomos tem sido mais frequente e deve se manter em crescimento nos próximos anos. Até 2026, segundo o Gartner, 75% das grandes empresas terão adotado alguma forma de robôs inteligentes para automação dos processos logísticos.

Esses robôs atendem à necessidade de automatizar os processos para complementar a força de trabalho humana. Normalmente, os robôs autônomos estão configurados para transportar cargas mais leves, como caixas. No entanto, a expectativa é a entrada massiva, no curto prazo, de alguns modelos capazes de atender grandes volumes, sobretudo pallets.

Eficiência no compartilhamento, integração e tratamento dos dados

O gerenciamento de ativos na área de logística é um dos grandes desafios do setor. Compartilhar e integrar informações de forma eficiente entre todos os envolvidos do ecossistema logístico pode fazer a diferença entre entregar os produtos no lugar certo, dentro do prazo, no menor custo possível, ou colocar toda a operação em risco. Portanto, investir em tecnologias como big data, inteligência artificial (IA) e plataforma de integração como a Flowls, são fundamentais para aprimorar a gestão do supply chain. É o que estima o Gartner, ao apontar que mais de 75% das empresas devem incorporar essas tecnologias para obter maiores ganhos de visibilidade dos processos logísticos, além de impulsionar a tomada de decisão.

Microsserviços como alavanca de produtividade

À medida que a complexidade e a volatilidade da cadeia de suprimentos aumentam, as organizações devem se tornar mais ágeis. Isso significa que os aplicativos tradicionais, construídos em torno de arquiteturas antigas, não são mais adequados para a atualidade. Uma maneira de preparar a base tecnológica da cadeia de suprimentos para o futuro é mudar para arquiteturas de aplicativos compostas e baseadas em microsserviços.

Nas nuvens

O Gartner também prevê um crescimento exponencial da tecnologia cloud para gestão de negócios. De acordo com a consultoria, os gastos globais com armazenamento em nuvem devem atingir 500 bilhões de dólares neste ano e continuará norteando os investimentos dos líderes empresariais em 2023. O resultado traduz aquilo que entrega a solução: descentralizar a gestão dos dados, reduzir custos, otimizar a operação, além de facilitar a jornada do usuário. Tudo isso é vantajoso para qualquer organização se manter competitiva no mercado, e não é diferente com as empresas da cadeia logística.

15/12 – *Tecnologia e Know-how para suas operações na Supply Chain*

A evolução na tecnologia e desenvolvimentos relacionados em novas tecnologias que exploram Big Data, análises, aplicativos móveis, computação em nuvem, planejamento de recursos empresariais (ERP) e sistemas de governança, risco e conformidade (GRC) são importantes para a gestão de risco logístico. Esses avanços técnicos oferecem aos gerentes de risco e aos envolvidos diretamente na administração novas formas para aumentar a eficácia do gerenciamento de risco. Agora imagine ter tudo isso integrado em uma única plataforma! É o que nós fazemos. Quer saber como? Agende uma demonstração. whatsApp: (11) 93957-7363 ou flowls@flowls.com

Mais antigo:

«
Mais novo:

»